Passeios românticos em NY

•07/01/2013 • 1 Comentário

Como a gente não pretende desativar este blog por causa das mil dicas de viagem (e nostalgia do nosso sabático, lógico), vamos postando dicas que podem ser legais para futuras viagens nossas e dos nossos leitores. Alô? Bueller? Alguém aí?

De passeios privados a joias escondidas, nossas dicas românticas para casais http://t.co/buuPvRQZ

bjs

C’est fini… ou pas

•16/01/2012 • 3 Comentários

Depois de um longo e tenebroso inverno de silêncio, óia nóis aqui de novo.

E o motivo, apesar do imenso atraso, é mais que necessário: o término oficial do Wine MBA do Cacá – e que, se pensarmos bem, foi a origem e o propulsor de todas essas viagens que fizemos e que vocês acompanharam por aqui.

Outubrão passado então (pois é, faz um tempinho) lá fomos nós para a última parada na já saudosa Bordeaux, desta vez em companhia do pai do Cacá, para a defesa da tese perante a banca e, tudo dando certo, a colação de grau. Ou seja, momentos emocionantes e despedidas.

Bom, com a presença e o apoio in loco da Pat e do paizão, o Cacá defendeu com unhas e dentes sua tese contra um francês cheio de caspas e uma chinesa figura e, pasmem, SE FORMOU! Uhu! Quem diria? Vosso amigo agora é mestre!

Abaixo algumas fotos oficiais da cerimônia de colação:

Bom, com isso termina oficialmente e de uma vez por todas o nosso sabático. Mas só o formal, porque nossa busca pelo melhor para nós não acaba nunca – e muito menos as viagens e os vinhos, claro! Continuamos nos vendo por aqui, trutas.

Paris, ah…

•15/09/2011 • Deixe um comentário

PASSEIOS:

  • Melhor vista da Torre Eiffel: mirante do Trocadero.
  • Alugar bicicleta na rua: dá pra fazer a inscrição pelo site (ver nos quiosques de bicicletas nas ruas) e rodar a cidade.
  • Visitar o cemitério principal de Paris, o Pére-Lachaise (COMPRAR O MAPA NA PORTA, é impossível achar todos os túmulos famosos sem ele). Temos um post só sobre os cemitérios da cidade aqui.
  • Visitar a livraria Shakespeare & Co, linda, antiga e cheia de história. Dá até pra dar uma lidinha em algum livro lá mesmo (é tudo em inglês).
  • Passear na Promenade Plantée: uma ruela cercada de mato e flores lindas, basicamente frequentada por locais pra exercício e, claro, namorico. Cenário do filme “Antes do Por do Sol” (*suspiro*). Também temos um post só sobre locações desse filme em Paris aqui.
  • Ver a Notre Damme de fora à noite. Sempre tem uns artistas de rua aprontando alguma e a catedral fica iluminada, linda.
  • Place de Vosges – onde morou o Vitor Hugo, vale pela praça e pelas galerias de arte em volta. A da Déborah Chock é a nossa favorita.
  • Atravessar as pontes de Paris. Tem a Pont des Arts que é apenas para pedestres, bárbara.
  • Passear e comer e se divertir MUITO por St. Germain. O bairro é super boêmio, descolado, sensacional. ;-)

RESTAURANTES:

  • Bistrot du Dôme (tradicional, especialista em peixes).
  • Louis Vins – maravilhoso - http://www.fifi.fr/
  • Georges – Centre Georges Pompidou – Level 6 (vista maravilhosa da cidade).
  • Le Chateaubriand – atual No. 9 dos melhores restaurantes do mundo – 129 Avenue Parmentier, Paris 75011, France.
  • OBS: sempre é bom comprar o almoço ou jantar em algum supermercado e comer em alguma praça ou à beira do Sena. Fizemos isso numa noite e foi lindo (nesse dia levamos vinho também ;-)
  • Mais restaurantes aqui.

COMPRAS:

  • Marais (bairro descolado, cheio de lojas legais)
  • Île de St-Louis (a rua principal é cheia de lojinhas diferentes)
  • Vinhos: Lavinia (http://www.lavinia.fr/LaviniaFR/) ou rede de lojas Nicolas (há varias pela cidade - http://www.nicolas.com). OBS: Há muitas lojas pequenas e independentes espalhadas pela cidade. O melhor é deixar para comprar tudo em um lugar e pedir para montarem uma caixa pronta para despachar. Sempre fazemos assim e sempre dá certo, mas lembre-se: essa caixa conta como um volume de bagagem.
  • Perto de Paris há um outlet de luxo (que vale mto a pena) chamado La Valée Village, mas tem que ter carro ou outro meio de condução pra chegar lá. O site dá dicas.
  • Cosméticos (não é maquiagem): na farmácia da esquina da Rue Bonaparte com a Rue de Four, em St. Germain, é a mais barata de Paris e tem de tudo, vale muito.

SITES PARA MAIS PESQUISA:

data da última ida à Paris: julho/2010

Nova Iorque – texto da Lu

•22/08/2011 • 2 Comentários

[nossa primeira contribuição! ;-)]

Se você se entendia em Nova Iorque, a culpa é só sua. Myrna Loy

No último dia da viagem, nas úl-ti-mas-ho-ras da viagem, eu já nem sentia que estava andando. Sinceramente, não sei se porque não sentia mais meus pés, ou se porque a cada quarteirão que passava tudo o que eu mais queria era ver o próximo. That’s New York!

Broadway, Times Square, 5th Avenue, yes… they are great, mas… mais legal que isso, é andar, andar e andar mais um pouco por lá.

Minha dica de NY: ande, perca-se… Leve o endereço no hotel no bolso e esqueça todo o resto. Vc não precisa de muito pra ser feliz naquele lugar.

Mas… se você quiser ser muito feliz, extremamente feliz… aqui vão algumas dicas de coisas que fizemos por lá numa viagem curta de 4 dias neste verão Norte Americano, e que eu indico:

- Central Park: ok, esse certamente já está na sua lista. Mas não pense que é um parque qualquer. O Central Park é diferente. Não é todo parque que tem uma fonte tipo a Bethesda Fountain, ou uma enorme escultura de bronze da Alice no País das Maravilhas. E, além do mais, não é em todo parque que você vê ao vivo e a cores uma sessão de fotos de moda, ou um cara tocando saxofone como se tivesse saído direto de um filme do Woody Allen.

- Dean & Deluca: não é porque é uma vendinha (vendinha é ÓTEMO) que você vai comer barato lá. Mas que é uma delicia pegar qualquer coisa, e repito, qualquer coisa do balcão de comida, qualquer salada, a sopa do dia (que no dia que fomos era uma de alcachofras, deliciosa), sushi, doces, whatever, e sentar no balcão de frente pra calçada, ah isso é bom. Eu pelo menos me senti muito em Nova Iorque naquele momento. Eu tinha certeza, que a qualquer minuto, a Carrie ia entrar lá (ela não entrou, lógico, nem a SJP, mas tudo bem). E, além disso, se você for como a gente, que gosta de pelo menos em um dia da viagem ficar no hotel, relaxar, tomar um vinho e comer um queijinho diferente, este é o lugar para abastecer o frigobar. Para saber mais clique aqui.

- Nobu: que é o restaurante do De Niro você já deve saber. Que a Madonna e o casal Beckham gostam de ir lá também. O que você não sabe, ah isso com certeza você não sabe, é que eu não consigo esquecer o gosto daquela entradinha, e todas as vezes que ela passa, mesmo que vagamente pela minha cabeça, minha boca fica cheia d’agua. Então se puder, vá. Os 70$ por pessoa do menu degustação (almoço e acho que jantar é só a la carte) valem cada centavo. São 7 pratos no total, incluindo uma sobremesa enlouquecedora, e você vai com certeza, sentir gostos que você nunca sentiu antes. Reserve aqui.

- Chelsea Market: é pequenininho, mas é demais. Passe por lá, tome um café na Amy Breads, dê uma volta, se perca pelo bairro e volte pra mais um café com croissant.

- Katz’ Delicatessen: essa dica é do marido, não é minha não. Sabe aquele sanduíche de mortadela do Mercadão? Aquele que você que não consegue nem morder? Então se você gosta, that’s the place! Além do mais, lá é onde a Sally finge um orgasmo BUNITO pro Harry. E tente ir em horários alternativos, a fila é absurda! Visite o site aqui.

- Se você vai pra Nova Iorque no verão, veja o calendário de shows do Central Park. O lugar é pequeno, o palco é baixo, e pode ser a oportunidade de ver alguém ou alguma banda que você goste muito como se tivesse tocando no parque da Aclimação, e não no Estádio do Morumbi. By the way, a gente assistiu o show da Florence + the machine!! :D

- Bairro Soho, Chelsea e Meatpacking District: Difícil dar a dica de um lugar específico, portanto, GET LOST! Paramos em lugarzinhos para comer uma coisinha aqui e outra ali, tomar uma taça de vinho. Sugiro que você saia andando pelos bairros e parando em algumas das milhares de opções de lugares fofos que você vai passar pela frente.

- The High Line: nunca ouviu falar? Você não tem noção do que é aquilo! Um antigo trilho de trem suspenso e já desativado, que eles revitalizaram e deixaram lindão. Aquele moderno-rústico-chique, sabe? Ele é bem comprido, vai do comecinho do Soho até o Meatpacking District, mas é claro você não precisa andar pela linha toda. Vale andar só um pouco, sentar num banco, apreciar a vista e voltar pro seu roteiro.  Para saber mais clique aqui.

E minha última dica é: faça você o seu roteiro, os seus MUST-GO places, e não se preocupe se não der pra ir em algum lugar específico desta vez. Afinal, aquele lugar que não deu pra ir nessa viagem, é sempre uma desculpa para uma próxima…

Fotos da Lu:

Londres | a melhor cidade do mundo

•12/07/2011 • Deixe um comentário
Dicas compiladas após os quase 4 meses que moramos lá (saudades monstras):
A principal dica: andar, andar e andar. Londres é um charme, cheia de ruas lindas e fofas pra todo lado.

Museus de que mais gostamos:

  • National Gallery
  • National Portrait Gallery (sempre tem uma exposição temporária de fotografias maravilhosa)
  • Tate Modern (o restaurante de lá é bem gostoso e tem uma vista animalesca)
  • British Museum (se você curte monumentos egípcios, gregos – tudo “pilhado”, claro…)
  • Tate Britain (menor que os demais e menos importante, mas se você tiver tempo, vale a pena)

Passeios:

Turísticos não-pegadinha:

  • Abadia de Westminster (cheia de história, muito linda).
  • London Eye (vale ir de dia e à noite pra tirar 35204802 fotos da vista linda da cidade), passando pelo Big Ben (que basta ver de fora mesmo).
  • Torre de Londres: imperdível, fazer o tour. Na saída andar pela Tower Bridge (ponte móvel).
  • Palácio de Buckingham: dentro é beeeem legal se vc curte a realeza; acho que só abre no verão.
  • Trafalgar Square: onde fica a National Gallery.
  • Parlamento: dá pra visitar e é legal, mas só se tiver tempo extra.
  • Atravessar a Millenium Bridge (depois de visitar a Saint Paul’s Cathedral): esse é rápido e vai até o Tate Modern.
  • War Cabinets: bunker onde viveu Churchill durante a guerra. É bem interessante e muito bem montado (imperdível pra quem curte História).
  • Piccadily Circus: a Times Square de Londres; à noite fica super agitada por causa dos shows, teatros e restaurantes.
  • Meridiano de Greenwich: é legal pelo meridiano e tal, mas o show mesmo é o parque em volta e a vista de Londres. Se tiver tempo, vá!
  • Assistir a um jogo do Arsenal, Chelsea ou outro time menor: só pra insiders, mas se você ficar em hotel pode pedir ajuda ao concierge ou recepcionista mesmo. Também dá pra tentar comprar na hora do jogo. Quase sempre tem, mas com um sobrepreço, claro…
Um pouco menos turísticos:
  • Assistir o por do sol no Hyde Park (aliás, os parques de Londres são TODOS lindos, recomendo também o Kensington Garden e o Holland Park – ai que saudade).
  • Passear a pé pela King’s Road (dá pra comer, fazer compras ou só fazer um “people watching”; é um charme).
  • Passear pelo bairro Shoreditch: moderno e charmoso ao mesmo tempo. bom pra comprar coisas menos óbvias e comer no Rivington (vide em restaurantes abaixo).
  • Passear pela Queensway (uma rua que sai do restaurante OXO – vide abaixo), à noite. A vista é linda e tem umas luzinhas que iluminam as árvores que são de morrer.
  • Assistir um filme do Secret Cinema (isso só se der sorte porque não é sempre que tem: são filmes surpresas com uma super produção! é genial!)
  • Visitar os mercados de rua Brick Lane: só aos domingos, suuuper alternas e cheio, mas vale. A comida também é demais. Outro mercado legal: o Old Spitalfields Market (tem que ver quando funciona).
  • Comer no Borough Market (tb. tem que ver quando funciona).
  • Moramos no bairro de Fulham e adorava passear pela Fulham Road, mas isso só se vc tiver muito tempo sobrando.
  • Outra dica pra quem vai ficar um pouco a mais: conhecer Richmond, cidade vizinha a Londres. Quando você chega lá vc entende porque serviu de inspiração pra tanta gente. Fizemos um post sobre isso aqui.
  • É bom comprar a Time Out London (revista) quando chegar lá; tem sempre uma dica legal e atual de exposição, show, peça etc.
Shows | Peças:
  • Para comprar com metade do preço é só ir no Tickets Office que fica na Leicester Square (uma praça e uma estação de metro). Só vende as peças do dia. É bom, portanto, ir de manhã. Tem uma peça sobre o Queen que achei bem legal e só tem em Londres: “We Will Rock You” no Dominion Theatre. Ah, os teatros ficam todos perto da Piccadily Circus, ou seja, dá para fazer os dois na mesma noite.
Restaurantes | Gastropubs: (bom, aqui tem MUITA dica, mas é que a gente curtia explorar esse lado gastronômico de Londres no tempo em que ficou lá… Então, se ficar confuso, entre nos sites pra ver o que tem mais a ver com vc e com o que vc vai visitar)
  • Fifteen (um dos vários do Jamie Oliver: ir no almoço é mais em conta), fica em Shoreditch.
  • Mint Leaf (comida indiana num lugar descoladinho)
  • Maze (Gordon Ramsay: menos absurdo de caro no almoço)
  • Rivington Grill (comida típica inglesa num lugar lindo e num bairro super legal, Shoreditch)
  • Côte Brasserie (a gente ia sempre porque tem um menu fixo bárbaro e um preço mais bárbaro ainda; não tem como errar lá)
  • Gourmet Burger Kitchen (pra enfiar o pé na jaca)
  • The Gate (vegetariano maravilhoso)
  • Harwood Arms (1 estrela Michelin)
  • Stockpot (preço ridiculamente baixo e boa comida italiana)
  • Daphne’s (comida italiana chique)
  • Langan’s Brasserie (restaurante do ator Michael Caine, mas não vá esperando vê-lo)
  • Ledbury (dos melhores da cidade, animalesco, mas carésimo, já aviso)
  • Terroirs (comida e vinhos naturais maravilhosos)
  • The Garrison (gastropub lindo lindo lindo e tem um cinema durante a semana no porão)
  • Bocca di Lupo (comida italiana chique)
  • The Painted Heron (indiano chique e muito bom)
  • Fakhreldine (libanês descolado e delicioso)
  • Mon Plaisir (bistrot tradicional e delicioso)
  • Zizzi (italiano descolado)
  • Hand & Flowers (gastropub)

(importante: reservar antes sempre, quase todos lotam fácil; e dar uma olhada nos sites antes para ver preços)

Mais restaurantes aqui.

Para curtir a vista da cidade:
  • London Eye, of course (no por do sol é a melhor hora porque vc pega dia e noite lá em cima)
  • Oxo Tower Restaurant (nem tanto pelo restaurante, mas pela vista espetacular; tem um bar também, caso queria só tomar uns drinks)
  • River Café (top 100 restaurantes do mundo – melhor ir no almoço: mais em conta)
  • Vertigo 42 (caro, mas uma das vistas mais emocionantes que vimos. Vale – mesmo – para tomar um drink no por do sol)
Compras:
  • Portobelo Road: a famosa feira de Notting Hill, aos sábados de manhã, mas é mais de antiguidades, bugigangas e comida.
  • Oxford Street e Regent’s Street. Especial atenção para a Primark, H&M entre outras (super baratas, qualidade médio, mas mta coisa legal e variada. Pra ir com paciência)
  • Convent Garden: feirinha, lojas e restaurantes diferentes. Prepare-se porque é cheio, mas vale muito!
  • Camden Town: idem, diferente e legal. Tem dia certo pra feira (acho que é sábado).
  • Shoreditch: nova moda para compras.
  • Melhor loja para equipamentos fotográficos por lá: Jacob’s Digital. Não tem melhor preço e atendimento (eu fui – várias vezes – na loja do Chelsea).
Transporte:
  • O metrô é ótimo e cobre a cidade toda, mas vc tem que andar naqueles táxis tradicionais pretos pra se sentir londrino.
Roubadas:
  • Assistir a troca da guarda no Palácio de Buckingham.
  • Madame Thoussaud: museu de cera.
  • Harrods: como bem disse o Glau, é um Mappin wannabe.
  • Cuidado com os mão-leve (pick-pockets) principalmente nos lugares mais turísticos e nos pubs.

H E L L O

•10/07/2011 • 2 Comentários

Amigos, oi!

Eu estava meio jururu achando que agora que o nosso sabático acabou e o MBA do Cacá está quase no final (formatura em outubro em Bordeaux, oba), esse blog não teria mais utilidade e seria apenas um diário de viagem nostálgico (e eu SOU nostálgica, viu?)… Até que a Lu Unonius deu a seguinte idéia: transformar as nossas já famosas dicas de viagem (pretensiosa, eu?) em posts e tornar este um blog sobre viagens. Essencialmente com dicas de programas culturais, passeios fora do circuito tradicional (ou dentro, sei lá), barganhas etc. Dicas livres, leves e soltas. E sem compromisso.

Curti. Então ‘bora.

Ah, e não serão só dicas provenientes das nossas viagens, mas dos amigos também. A Lu, por exemplo, acabou de ir de Waterloo, no Canadá, até Nova Iorque, e tem dicas quentes sobre a cidade. Lu, estou aguardando o post pra colocar aqui, ok?

O próximo post será com dicas de Londres, para pessoas interessadas em fotografia e em passeios diferentes. Preparei isso para uma amiga fotógrafa que está – as we speak – aproveitando a melhor cidade do mundo.

Então, sejam bem vindos novamente!

Emibiei já era! Ou quase…

•16/04/2011 • 4 Comentários

É isso aí, pessoal. Quase um ano e meio depois, terminaram todas as aulas do MBA! Ainda resta fazer alguns trabalhos e, principalmente, finalizar a dissertação, mas aula mesmo, c’est fini.

Este módulo foi bem puxado, com mil provas finais e projetos e trabalhos para apresentar. Tanto que o Cacá mal foi visto aqui no blog…. As notas ainda não saíram, mas parece que deu tudo certo. Dos 14 membros iniciais da turma do MBA, só 10 chegaram aqui. Vamos ver se todos se formam agora…

Algumas fotos deste módulo de aulas, dos passeios e da comemoração pesada:

Já está batendo uma certa nostalgia do ambiente estudantil, da classe e, principalmente, de Bordeaux. Nos apegamos muito à cidade, que aliás não se faz nem um pouco de difícil. Mas isso é assunto para outro post, vai.

Bom, era só para registrar mesmo e atualizar vocês. Agora é partir para a Toscana, visitar nosso folclórico amigo Marco Biondi e ralaxar por 1 semaninha. Mais relatos de lá!

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.